11 Mistérios históricos que pareciam ser “de outro mundo” foram finalmente desvendados!

Ao longo da história da humanidade, foram deixados vários segredos e mistérios, e muitos deles nem os melhores cientistas dos dias de hoje os conseguiam desvendar.

No entanto, graças às novas tecnologias e aos esforços dos investigadores, alguns desses mistérios foram desvendados.

Veja a seguir alguns segredos antigos que foram revelados em tempos recentes.

1 – Notas misteriosas numa cópia da “Odisseia”

Nas páginas de uma cópia do antigo poema grego “Odisseia”, com mais de 500 anos, foram descobertas anotações manuscritas misteriosas, feitas num idioma desconhecido. Italianos comprovaram que as anotações foram feitas num modelo especial de taquigrafia, que foi inventado por Jean Coulon de Thévénot. A decodificação só foi possível graças ao uso das tecnologias atuais e ao acesso completo às informações. No entanto, a forma da taquigrafia acabou por se revelar mais interessante que as anotações em si: elas eram apenas uma tradução francesa do grego.

2 – Cabeça de Bosham

A “cabeça de Bosham” foi encontrada no distrito com o mesmo nome e permaneceu inexplicada durante 200 anos. Alguns testes recentes ajudaram a identificar que a cabeça de 170 quilos pertencia a uma grande estátua do imperador romano Trajano.

3 – Cemitério de baleias no Chile

Um grande cemitério de baleias foi encontrado no deserto de Atacama, no Chile. Os investigadores tentavam decifrar sobre o que poderia ter causado a morte de tantas baleias. Após alguns anos, descobriram que os restos pertenciam a diferentes períodos de tempo, o primeiro deles há cerca de 20 mil anos atrás. Os animais teriam morrido devido ao contacto com algas tóxicas.

4 – A civilização desaparecida de Nazca

A civilização de Nazca tornou-se conhecida por causa dos enormes desenhos feitos na superfície do deserto de Nazca, no Peru. Algumas pessoas achavam que os desenhos tinham ligação com alienígenas. Porém, especialistas descobriram recentemente que aquela civilização desapareceu devido a uma seca causada pelo desmatamento.

5 – Rochas movediças no Vale da Morte

Até um tempo atrás, ninguém conseguia dar uma explicação para as rochas que se moviam sozinhas no Vale da Morte, Estados Unidos. Até que Ralph Lorenz provou que uma camada de gelo se forma à volta das pedras no inverno. Quando descongelam, as rochas começam a deslizar por causa dos ventos.

6 – O helicóptero no antigo Egipto

Os hieróglifos de Abydos no templo de Osíris acabaram por causar uma grande confusão por causa dos símbolos que se pareciam com helicópteros. Existiam várias teorias sobre isso, mas investigadores conseguiram restaurar os caracteres originais e demonstraram que aqueles “helicópteros” foram modificados pelo tempo e pelo processo natural de destruição.

7 – A sepultura desaparecida de Richard III

Durante muitos séculos, pensou-se que o túmulo do rei Ricardo III tinha sido destruído, com o cadáver sendo lançado no rio após o mosteiro onde ele tinha sido enterrado ser comprado. No entanto, estudiosos tentaram encontrar o túmulo, e o exame de DNA confirmou que os restos mortais encontrados eram mesmo de Ricardo III.

8 – Tripulação desaparecida do “Mary Celeste”

O Mary Celeste foi um famoso navio encontrado em 1872, sem vestígios da sua tripulação ou qualquer dano. Foi realizado uma experiência que explicou o fenómeno. Havia mais de 1.700 barris de álcool no navio que poderiam ter pegado fogo numa “explosão invisível”, em que uma parede de fogo é seguida por uma onda de ar mais frio, não deixando fogo ou fuligem. A tripulação, com isso, poderia ter abandonado o navio e morrido no mar.

9 – O segredo das cabeças da Ilha de Páscoa

O explorador norueguês Thor Heyerdahl foi quem organizou a expedição que marcou o começo dos estudos sobre a ilha, que fica no Chile. Ele foi o primeiro a realizar escavações no local, verificando que as cabeças Moai têm corpos. No entanto, a maior descoberta foi provar que as estátuas poderiam ser feitas com as ferramentas da época.

10 – O primeiro computador dos gregos

A máquina de Anticítera foi reconhecida como o primeiro computador do mundo. Ela foi encontrada numa embarcação que afundou entre 80 e 50 antes de Cristo, e ficou no fundo do mar por 2 milénios. Recentemente, estudiosos conseguiram recuperar o modelo da máquina e descobriram o seu propósito: um dispositivo de navegação.

11 – O exército perdido de Cambyses II

Em 524 aC, o exército do rei persa Cambyses II moveu-se contra os etíopes. Mais de 50 mil soldados foram conquistar os oásis, mas todos desapareceram sem deixar vestígios, deixando apenas uma lenda para trás.

Foi apenas recentemente que os cientistas Angelo e Alfredo Castiglioni encontraram os restos do lendário exército, provando que, durante os seus 13 anos de trabalho árduo, os guerreiros não desapareceram simplesmente, mas foram mortos numa violenta tempestade de areia.

Fonte: brightside.me

Partilhar:

Já viste o nosso Instagram: @muitofixe.pt

Relacionados:

Comentários: