12 Regras de boa educação que hoje em dia as novas gerações usam pouco…

12 Regras de boa educação que hoje em dia as novas gerações usam pouco…

2 Março, 2019 0 Por Admin2

É inevitável que os tempos, costumes e tradições e as relações mudem.  Mas isso não justifica a perda da educação.

Vê aqui algumas das regras básicas com as quais a maioria de nós adultos cresceu e que às vezes sentimos falta:

Florida Memory/Flickr

12 Regras de boa educação que já não se usam:

1. A regra de ouro. O princípio que governava qualquer relacionamento social era esculpido no mármore de nossas mentes: não faça aos outros o que não quer que façam a você.

2. As palavras mágicas. Não existiam ordens que viessem das crianças, então cada pedido era acompanhado por um “por favor”, e cada concessão era recebida com um “obrigado”.

3. Uma fórmula de respeito. Para estranhos e para todos os adultos com quem havia pouca intimidade, elas se dirigiam chamando-os de “senhora” ou “senhor”.

4. Nunca discutir com um adulto. Desobedecer a ordem dos pais ou questionar a validade das palavras significava incorrer em uma punição memorável.

5. Cotovelos. Eles estavam sempre em cima da mesa e a nossas mães nos diziam para tirá-los dali.

6. Desculpas. A condição de se lavar de toda culpa e ser readmitido entre os “justos” era pedir desculpa; qualquer outra maneira de justificar ou explicar as próprias ações prolongaria a punição.

7. A licença. Era necessário usá-la em muitas situações: ao levantar-se da mesa antes dos outros, ir a casa de banho, sair para brincar com os amigos, etc.

8. A saudação apropriada. Não existia um “Oi” universal, se não entre os amigos no parque, mas os adultos eram recebidos com “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”.

9. O chapéu. Entrando em um lugar fechado, crianças e homens tinham a obrigação de tirar o chapéu ou o boné; a mesma regra foi usada em todas as outras situações que exigiam respeito, como conversar com um policial ou fazer uma oração.

10. O condicional. Esse tempo verbal desconhecido, infelizmente confundido com o subjuntivo, era o verbo principal para formular todos os pedidos. “Eu poderia”, nunca “eu posso”.

11. Não interromper adultos. Quando os grandes falavam, era preciso aguardar uma pausa nos discursos para poder lhes dizer alguma coisa.

12. Ceder o lugar. No autocarro ou no comboio, sempre nos levantávamos para deixar nosso lugar para uma pessoa mais velha.

Talvez alguém acredite hoje que são regras muito rígidas.

No entanto, gerações inteiras as seguiram, e não parece que essas boas regras os tenham prejudicado.

Não acham que elas fazem falta?

Fonte: https://www.olhaquevideo.com.br

Partilhar:

Relacionados: