Este bebé nasceu morto no 5º mês de gestação… 8 minutos depois… Os médicos não queriam acreditar no que estavam a ver…

Bex e seu marido, Martin, não podiam estar mais entusiasmados com o nascimento da sua filha. Durante o decorrer da gravidez, tudo parecia estar a ir bem.

E, como muitos outros pais, o casal preparou tudo em casa para a chegada do bebé.

Mas a vida daria uma volta inesperada… Num incidente que deixaria todos chocados.

Bex e o marido Martin ficaram emocionados quando souberam que teriam um bebé. Como muitos pais, tinham grandes expectativas e estavam ansiosos por poderem segurar a criança nos seus braços.

No começo parecia que tudo estava normal, e Bex e Martin planeavam tudo tranquilamente a tempo para a chegada do filho.

Mas um dia, numa consulta de rotina, descobriram que o bebé tinha problemas cardíacos.

Aos cinco meses, Bex foi obrigada a fazer uma cesariana de emergência e, assim que o o feto deixou a barriga da mãe, o seu coração parou de bater.

O bebé nasceu morto.

Quando a mãe não conseguiu ouvir nenhum grito ou choro vindo de sua filha recém nascida, sabia que algo estava errado.

Bex começou a gritar desesperadamente quando percebeu que a sua filha estava realmente morta.

Um milagre

Bex não conseguia parar de chorar, mas oito minutos depois, um verdadeiro milagre aconteceu.

Os médicos estavam a tentar o seu melhor para fazer o impossível acontecer e, de alguma forma, eles conseguiram.

Com a ajuda do eletro-choque, eles conseguiram ressuscitar o bebé, que tinha sido batizado de Willow. A menina foi então levada à unidade de cuidados intensivos onde os médicos realizaram algo que poderia muito bem ter sido tirado de um filme de ficção científica.

Num procedimento chamado “hipotermia cerebral”, também conhecido como “terapia de arrefecimento”, eles colocaram a menina numa incubadora e baixaram a temperatura do corpo para 33 graus celsius. O motivo é garantir que não haja danos permanentes ao cérebro durante os longos minutos sem oxigenação.

Willow permaneceu no UTI por quatro dias. Durante esse tempo, os seus pais não podiam tocar-lhe.

Bex e Martin estiveram do lado de Willow o tempo todo, esperando que ela ficasse mais forte a cada dia.

“Ela não chorou por quatro semanas. Tinha tantos tubos que magoavam a sua garganta, ela não tinha como chorar “, disse Bex ao The Mirror. “É estranho, mas tudo o que queríamos era ouvir o nosso bebé a chorar”.

Após quatro dias na incubadora, a temperatura da garotinha foi estabilizada e, felizmente, ela não teve qualquer dano cerebral. Isso permitiu que ela leve uma vida normal.

A recuperação

Faz quase um ano e meio que Willow nasceu e parece estar bem.

“Ela foi incrível na recuperação. Foi-nos dito que ainda existe o risco de sofrer problemas de desenvolvimento, mas até agora ela está perfeitamente bem”, disse o pai Martin ao The Mirror. “Agora ela é apenas um bebé perfeitamente saudável”.

Os avanços feitos nos tratamentos médicos são cada vez mais surpreendentes. Graças a Deus tudo correu bem e Willow será capaz de viver uma vida cheia de amor junto dos seus pais.

Desejo-lhe toda a sorte no mundo e espero que ela tenha uma vida muito feliz!

Um grande agradecimento a esses médicos e enfermeiras por salvar a vida da pequena Willow. O trabalho feito pela equipa médica não tem preço. O que faríamos sem eles? São verdadeiros heróis!

Partilhe e espalhe esta história tocante com os seus amigos e familiares no Facebook.


Segue a nossa página de facebook:


Vais Gostar de Ver

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *