Muito importante saberes isto! Com este teste poderás ver se estás com Alzheimer ou algum familiar teu!

Muito importante saberes isto! Com este teste poderás ver se estás com Alzheimer ou algum familiar teu!

9 Janeiro, 2016 0 Por admin

​Este teste consiste em 10 perguntas de múltipla escolha que pode ajudar a diagnosticar o Alzheimer porque avalia fatores como a memória, orientação, assim como alterações no humor e na linguagem. O teste pode ser feito pela própria pessoa ou por um familiar, quando existe suspeita de Alzheimer.

Apesar de não fornecer dados suficientes para fechar o diagnóstico do Alzheimer este questionário, pode indicar que a pessoa precisa ir ao médico porque existe uma suspeita de que a doença esteja a ser desenvolvida. No entanto somente o médico, com base em exames, poderá diagnosticar e indicar o tratamento do Alzheimer.

O Alzheimer é uma doença que apesar de ser mais comum nos idosos também pode afetar pessoas mais novas, por volta dos 30 anos de idade, especialmente quando há casos de familiares diagnosticados com a doença.ad_round1

Questionário sobre o Alzheimer

O teste rápido do Alzheimer consiste em oferecer uma pontuação para cada afirmação e somar o resultado final. Assim, após responder a cada questão, deve-se adicionar os pontos correspondentes a cada resposta para chegar num valor que irá ser o resultado do teste e indicar as possibilidades de estar a desenvolver Alzheimer.

Escolhe a afirmação que mais se aproxima da realidade neste exato momento e vê no final do teste o que a pontuação significa.

1. Como está a tua memória?

0 pontos – Boa memória que pode incluir pequenos esquecimentos que não interferem com o dia-a-dia;

0,5 pontos – Esquecimento de pequenos acontecimentos, que pode interferir com atividades diárias; Por exemplo, repetir perguntas, deixar objetos fora do lugar ou esquecer compromissos;

1 ponto – Esquecimento de eventos recentes que interfere com as atividades diárias;

2 pontos – Esquecimento fácil de novas informações que apenas são lembradas com muito esforço;

3 pontos – Perda de memória severa em que é quase impossível recordar novas informações ou lembrar acontecimentos do passado.

2. Você está bem orientado?

0 – És capaz de reconhecer as pessoas, os lugares e o tempo na maior parte dos casos;

0,5 – Leve dificuldade em manter controle do tempo, podendo esquecer datas com mais frequência do que no passado;

1 – Dificuldade leve a moderada em acompanhar o tempo e sequências de eventos; esqueces o mês do ano. Podes estar orientado em locais familiares, mas ficas confuso fora de espaços conhecidos, perdes-te e ficas vagueando, por exemplo;

2 – Geralmente ficas desorientado quanto ao tempo e espaço (familiar ou não) e tens dificuldade em lembrar do passado;

3 – Sabes apenas o próprio nome, ainda que possas de vez em quando reconhecer parentes.

3. É capaz de tomar decisões?

0 – Resolves problemas cotidianos sem dificuldades, lidas bem com questões pessoais e financeiras e tens habilidades de tomada de decisões consistentes com o teu histórico;

0,5 – Apresentas dificuldade na resolução de alguns problemas com dificuldade para entender alguns conceitos abstratos;

1 – Dificuldades moderadas em lidar com problemas e tomar decisões e, por isso, delegas muitas decisões para as outras pessoas;

2 – Gravemente debilitado em lidar com problemas, tomando apenas decisões pessoais simples como o que queres ou não comer, por exemplo;

3 – Incapaz de tomar decisões ou resolver problemas, sendo que as decisões são feitas por outras pessoas.

4. Faz atividades fora de casa?

0 – Levas adiante a tua profissão de forma independente, realizas compras, atividades comunitárias e religiosas, voluntárias e em grupos sociais;

0,5 – Leve debilidade nessas atividades, leve mudança nas habilidades como motorista, mas ainda com capacidade para lidar com situações de emergência ou não planeadas;

1 – Incapaz de funcionar de modo independente, mas ainda capaz de acompanhar compromissos sociais e parecer “normal” para as pessoas que não fazem parte da família. Mudanças perceptíveis nas habilidades como motorista com preocupações quanto à tua capacidade para lidar com situações de emergência;

2 – Sem habilidade de praticar atividades fora de casa de forma independente, mas que pode ser levado para atividades exteriores se estiveres acompanhado;

3 – Incapaz de praticares atividades de forma independente; pareces muito doente para ser levado a atividades fora de casa

5. Como estão as tuas habilidades dentro de casa?

0 – Mantens a realização de atividades em casa e hobbies de interesse pessoal;

0,5 – Perda de interesse nas atividades que fazias anteriormente para ocupar o tempo;

1 – Abandonas as tarefas de maior dificuldade que fazias anteriormente, assim como hobbies e interesses mais complexos;

2 – Manténs apenas as atividades diárias mais simples, como tomar banho, vestir ou ver televisão e não cumpres com rigor os hobbies que fazias anteriormente;

3 – Não consegues fazer as atividades diárias mais simples sozinho e não participas nos hobbies que tinha anteriormente.

6. Mantens os hábitos de higiene pessoal?

0 – Totalmente capaz de te cuidares, vestires, lavares, tomar banho ou usar o banheiro;

0,5 – Mudanças leves nas habilidades com essas atividades;

1 – Precisas ser lembrado de ir ao wc, mas consegues fazê-lo de forma independente;

2 – Precisas de ajuda para te vestires e limpar e pode, ocasionalmente, urinar na roupa;

3 – Precisas de muita ajuda com a higiene e cuidado pessoal, urinando frequentemente na roupa.

7. Estás a sofrer mudanças de comportamento?

0 – Comportamento social apropriado em casa e com os amigos, sem mudanças na personalidade;

0,5 – Mudanças muito leves no comportamento, personalidade, controle emocional e pertinência das escolhas;

1 – Mudanças leves no comportamento e na personalidade;

2 – Mudanças moderadas no comportamento que afetam a interação com as pessoas, podendo ser evitado por amigos, vizinhos ou parentes distantes;

3 – Mudanças severas no comportamento ou na personalidade que tornam difíceis ou desagradáveis as interações com outras pessoas;

8. Estás a conseguir comunicar?

0 – Nenhuma dificuldade de linguagem ou esquecimento de palavras. Lês e escreves tão bem quanto no passado;

0,5 – Dificuldade leve em encontrar as palavras ou termos descritivos que pode levar a aumento do tempo para completar o raciocínio. Leves problemas de compreensão que podem afetar a leitura ou escrita;

1 – Dificuldade moderada em encontrar as palavras certas; incapaz de nomear objetos; notável redução em vocabulário; compreensão, conversação, leitura e escrita reduzidas

2 – Debilidades moderadas ou severas na fala ou na compreensão, causando dificuldade em comunicar pensamentos. Habilidade limitada em leir e escrever.

3 – Dificuldade severa em falar e comunicar, com pouca ou nenhuma fala compreensível.

9. Como está o teu humor?

0 – Nenhuma mudança de humor, interesse ou motivação;

0,5 – Ocasionais momentos de tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação;

1 – Momentos diários de tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação;

2 – Momentos quase frequentes de tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação;

3 – Momentos frequentes e severos de tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação.

10. Consegues te concentrar e prestar atenção?

0 – Atenção normal, concentração e interação com o meio que o rodeia;

0,5 – Problemas leves de atenção, concentração ou interação com o ambiente, podendo parecer sonolento durante o dia;

1 – Problemas moderados de atenção e concentração que podem levar a ficar olhando fixamente para um ponto no espaço ou de olhos fechados durante alguns períodos;

2 – Passas parte considerável do dia a dormir, não prestas atenção ao teu redor e quando conversas dizes coisas sem lógica ou que não têm relação ao tema;

3 – Habilidade limitada ou inexistente para prestar atenção ao ambiente que te rodeia.

Resultado do teste

Agora soma a pontuação de cada resposta para saberes o teu resultado. As pontuações variam entre zero e 30, sendo que quanto maior o valor, maior a probabilidade de demências como o Alzheimer. Vê:

  • 0 a 1 ponto: Normal;
  • 2 a 5 pontos: Maiores chances de desenvolver Alzheimer;
  • 6 a 12 pontos: Grau leve de Alzheimer;
  • 13 a 20 pontos: Grau moderado de Alzheimer;
  • 21 a 30 pontos: Grau severo de Alzheimer.

Se o resultado final não foi ‘normal’ é recomendado repetir o teste num outro dia, com mais calma, tendo muito atenção às escolhas que fazes. Se o resultado se mantiver, é indicado ires ao neurologista para que ele peça exames que possam confirmar o diagnóstico da doença, se ela realmente existir.

O Alzheimer é uma doença degenerativa que piora com o passar do tempo e que precisa ser tratado o quanto antes com o uso de remédios e fisioterapia para melhorar a qualidade de vida do paciente.

O autor deste teste é o neurologista americano James E Galvin e New York University Langone Medical Center.

Partilhar:

Relacionados: