O engenheiro e o burro…

Um alentejano do monte vai observar um engenheiro que está a trabalhar na construção de uma estrada ali nos arredores de Mértola, para os lados da Mina.

O técnico está a fazer medições do terreno com um teodolito.
– Botardeee! – botou faladura, apoiando-se no cajado – Vomecê é que veio fazer essa estrada?

– Sim. Nós temos a mais alta tecnologia para construção de estradas e estamos aqui para dar uma mãozinha p’rós alentejanos, p’ra ver se isto vai p’rá frente!

– E p’ra que tá usando essa coisa aí, mais parece uma panela com buracos?

– Estou a medir terreno. – responde o engenheiro.

– Ó ca porra… e vomecê precisa dessa coisa p’ra fazer uma estradita?

– Sim, é necessário. Por quê? O senhor não entenderia… Mas este aparelho é dos mais simples, vocês aqui nunca usaram?

– Homem! Agente nã precisa dessa moenga. Quando a gente quer fazer uma estrada, soltamos um burro e vamos atrás dele. Por onde ele passar, é o caminho mais fácil pra fazer a estrada…

– Muito inteligente esse método – diz o engenheiro em tom de gozo. Então e como é que fazem se não tiverem um burro?

– Bom, quando é assim, atão a gente chama um enginhero.

Segue a nossa página de facebook:



Vais Gostar de Ver

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *