Saiba o que é o o ‘blackout’ alcoólico e o quanto perigoso pode ser

Fique a saber o que é o o ‘blackout’ alcoólico e o quanto perigoso pode ser para si.

Quem nunca teve uma noite de copos e no dia seguinte tem poucas memórias dessa noite ou não se lembra de rigorosamente nada? Infelizmente trata-se de uma experiência que muitos já tiveram.  E você já alguma vez teve um ‘blackout’ ou um ‘apagão’?

Conforme a reportagem partilhada pelo canal de televisão BBC News, a amnésia provocada pelo excesso de álcool ocorre quando o cérebro se torna incapaz de registar os eventos vivenciados durante a bebedeira.

© iStock

Tal fenómeno acontece, porque os circuitos do hipocampo – área do cérebro que tem um papel fundamental em consolidar as memórias do quotidiano – são inibidos pelo álcool, explica o Instituto Nacional de Abuso do Álcool e de Alcoolismo dos EUA (NIAAA).

Por sua vez, esse processo resulta em falhas no sistema de registo cerebral.

Existem dois tipos de ‘blackouts’ ou de ‘apagões’. O mais comum de todos, chamado ‘blackout’ fragmentado, acontece quando um indivíduo retém pedaços dispersos de memória, embora tenha se esquecido de alguns pormenores do que aconteceu enquanto estava embriagado. Por exemplo, essa pessoa talvez se recorde de ter bebido alguns cocktails ou shots, mas não de quem pagou a conta das bebidas. Neste tipo de casos, os especialistas afirmam que um esforço de memória muitas vezes ajuda a recordar os detalhes ausentes.

Já o segundo tipo, trata-se do ‘blackout’ total, ou ‘en bloc’: uma amnésia severa que abrange um período de diversas horas. Geralmente é difícil lembrar o que aconteceu, porque essa informação não chegou a ser registada de todo pelo cérebro.

É comum?

Os ‘blackouts’ fragmentados são bastante comuns, especialmente entre jovens consumidores de álcool, apontam vários estudos.

“Entre 30% e 50% dos jovens adultos que bebem de fato relatam ter tido alguma experiência de ‘apagão’ relacionado ao consumo de álcool”, diz Kate Carey, professora de ciências sociais e comportamentais na Universidade Brown, nos EUA.

Esse efeito entra em acção quando a concentração de álcool no sangue sobe abruptamente e alcança níveis elevados – especialmente quando se consome muito álcool em pouco espaço de tempo ou quando se bebe de estômago vazio.

Segundo a NIAAA, as mulheres são mais vulneráveis: “elas têm maior propensão a beber bebidas alcoólicas com o estômago vazio do que os homens e tendem a ingerir bebidas com maior concentração de álcool do que cerveja, como cocktails, shots e vinho”, diz a organização.

Sinais

Carey explica que não há necessariamente sinais visíveis de que uma pessoa esteja em processo de ‘blackout’ alcoólico.

Como as nossas funções básicas de curto prazo se mantêm ativas a despeito da intoxicação por álcool, é possível que a pessoa esteja acordada e ativa, mas que se não vá lembrar das coisas posteriormente.

No entanto, algumas pessoas de facto mostram sinais de risco: ficam distraídas e incapazes de dar continuidade a uma conversa, por exemplo.

Consequências perigosas

Segundo os American Addiction Centers (centros de combate a vícios nos EUA), esse aumento do nível do álcool no sangue leva as pessoas a comportamentos de risco, já que a sua capacidade decisória fica comprometida.

Para além da perda de memória, a ocorrência constante de ‘blackouts’ pode indicar que a pessoa tem um problema de saúde grave com a bebida, nomeadamente que sofre de alcoolismo.

Fonte: Noticias ao Minuto

Segue a nossa página de facebook:



Vais Gostar de Ver

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *