Se vires alguém com algo parecido perto de um carro chama a polícia! Podes evitar um assalto!

Se vires alguém com algo parecido perto de um carro chama a polícia! Podes evitar um assalto!

2 Junho, 2016 0 Por admin3

É importante que estejas informado disto, pois este aparelho é tudo o que as pessoas menos intencionadas precisam para fazerem assaltos sem ninguém dar por isso. Por isso devemos estar sempre alerta e informados destas novas formas de assaltos.

Imagina o seguinte: páras o carro no estacionamento de um shopping, vais até à praça de alimentação, comes um lanche rápido e em meia hora estás de volta. O carro está fechado, nenhum vidro partido, nem sinais de arrombamento.

Apertas o botão para destravar o carro normalmente, mas notas que falta qualquer coisa no seu interior…

A mochila, o rádio, as moedinhas na consola, o computador que deixas-te no banco de trás para não ter que carregá-lo por aí, tudo desapareceu. Como se nunca os tivesses colocado dentro do carro, ou como se alguém também tivesse as chaves.

É exactamente isso o que estes dispositivo de nome “Chapolin” faz.

aparelho_carro

 

É um dispositivo electrónico semelhante aos chamados “chupa-cabra” de portões electrónicos, que copiam o sinal emitido pelo controlo remoto original, criando um clone para os bandidos. No caso do “Chapolin”, o aparelho baralha os sinais enviados pelo controle de bloqueio à distância, e segundo consta, existem modelos capazes até mesmo de copiar o código de segurança do controlo.

O aparelho é relativamente novo — o primeiro caso de furto praticado com o “Chapolin” foi registado no final de 2013, quando um ladrão de carros de luxo foi preso em sua casa com vários equipamentos roubados dos carros, como aparelhos de GPS, rádios, telemóveis e computadores. Junto estava o bloqueador, que foi também apreendido pela polícia para descobrir como é o seu funcionamento. Desde então vários outros casos foram registados em toda a Europa, sempre sem arrombamentos.

Como os ladrões o usam?

Se és do tipo de pessoa que fecha a porta e aperta o bloqueio enquanto sai andando, é bom mudares de hábito. É exactamente nessa hora que os bandidos, escondidos, acionam o “Chapolin” para impedir o travamento e o acionamento do alarme, ou copiar o código do controlo. Depois que o condutor perde o carro de vista, eles simplesmente abrem a porta que teve o travamento impedido, ou as destravam com o código copiado, retiram o que tiver de interesse, fecham o carro e vão embora, como se estivessem a tirar os seus pertences do seu próprio carro. Alguns até trancam as portas de volta.

aparelho_carro_1

A pior parte é esta: os aparelhos são vendidos livremente por aí. Esses aparelhos vêm da China, e são vendidos livremente nos famosos sites de compra online, com envio para todo o mundo.

Como evitar e proteger-se?

Em primeiro lugar, deixe de usar o controlo remoto longe do carro. Procure sempre acionar o controle o mais próximo possível, verificando sempre a presença de pessoas suspeitas por perto. É bem provável que já faças isso, mas começa a verificar se as portas estão travadas antes de te afastares.

E claro, não deixes objetos de valor, muito menos os documentos dentro do carro. Se preferires, é sempre melhor até trancar as portas com a chave, para evitar deixar o sinal electrónico no ar pronto para ser capturado por alguém mal intencionado.

aparelho_carro_2

Lembra-te que há dois tipos de aparelhos: o que impede o bloqueio, e o outro, capaz de clonar o controlo. Contudo, procure informar-se a respeito do funcionamento do seu controle original, pois já há algum tempo que os sistemas mais modernos trabalham com uma série de códigos que são alterados automaticamente cada vez que o alarme é accionado.

O que pode ser feito?

Como esses produtos são originários da China e vendidos em sites com entrega internacional, o primeiro passo seria proibir a comercialização desse tipo de aparelho, algo que já acontece com os receptores clandestinos de TV por assinatura, por exemplo. Com a proibição desses aparelhos, as autoridades poderiam barrar a entrada dos Chapolins nas alfândegas e até criar uma “black list” para auxiliar em investigações.

Enquanto isso não acontece — se é que vai acontecer — só nos resta tomar ainda mais providências e cuidados, como procurar sempre estacionamentos particulares, evitar lugares isolados, talvez investir num sistema de bloqueio mais moderno e, claro, não deixar nada de valor dentro do carro.

Vê a reportagem para te informares mais desta forma de assalto:

Partilhar:

Relacionados: