13 Técnicas de autodefesa que podem salvar a tua vida!

13 Técnicas de autodefesa que podem salvar a tua vida!

18 Outubro, 2017 0 Por admin3

Conhecer estas técnicas simples pode fazer toda a diferença, e salvar a tua vida!

Sempre que vemos alguma notícia sobre algum caso de ataque na televisão ou na Internet pensamos que aquele tipo de situação jamais irá acontecer connosco, mas infelizmente nunca estamos livres. Ninguém está a salvo o tempo todo, e é por isso que é sempre melhor estar prevenido.

Para isso, trazemos 13 técnicas de autodefesa fáceis de colocar em prática e que podem salvar-nos em situações perigosas. E claro, se quer treinar corretamente, procure um bom local de aprendizagem para o desejado.

13. Feche o punho corretamente

A discussão sobre a maior eficiência do punho ou de um estalo com a mão aberta sempre deu muito que falar. Em geral, involuntariamente, antes de darmos um golpe, fechamos o punho. Nesse caso, o mais importante é fazê-lo de maneira que nenhum dos nossos dedos fiquem magoados. Não deixe o polegar para fora e não o deixe em baixo dos 4 outros dedos, isso pode causar uma fratura.

Os golpes com as mãos são sempre os mais inesperados.

12. Como escapar se estiver amarrado

O mais importante é deixar sempre um espaço livre. Se as suas mãos estiverem presas, deixe-as juntas a formar uma espécie de punho único. Se for preso pela barriga, inspire o ar enchendo e expandindo o diafragma. Quanto mais espaço livre conseguir fazer, maiores as possibilidades de escapatória.

11. Lembre-se das zonas vulneráveis

Em geral, a força física da mulher é menor que a do homem, por isso é preciso recorrer a um fator surpresa. O mais importante é dar o golpe o mais rápido e forte possível. Se demorar muito a pensar ou a apontar, o oponente vai perceber o plano e criar estratégias de defesa que podem neutralizar o golpe.

10. Use aplicações de segurança

Use os métodos modernos de segurança, eles foram criados para o nosso bem. Aplicativos como Family Locator, bSafe e outros ajudam a seguir os movimentos dos seus amigos e familiares e, em caso de emergência, ajudam a emitir um sinal de socorro.

9. Invente uma mensagem de alerta/socorro

— Estou bem, não se preocupe!
— Ok!

Tradução: ’Estou bem’ = ’Estou em perigo’

Quando somos crianças, inventamos códigos, novas palavras e até mesmo novos idiomas. Essas brincadeiras divertidas podem ser muito úteis em casos de emergência. Se tiver a possibilidade de falar ou escrever uma mensagem, um sinal de socorro codificado pode revelar aos seus conhecidos qual a sua situação real. Se for ainda mais além nas mensagens codificadas, pode indicar aonde foi levado, se está próximo de algum determinado local ou se foi abandonado em algum lugar.

8. Use os objetos que tiver ao seu alcance

Use qualquer objeto que possa o ajudar. Desta forma, uma bolsa pode servir como um escudo contra um ataque (não a deixe colada ao corpo), e uma peça de roupa atirada à cara do seu oponente pode dar alguns segundos para tentar fugir. Um guarda-chuva, moedas, um porta-chaves ou mesmo uma chave também podem servir em casos como esses. Mas não perca tempo a pensar na melhor maneira de os usar, use e tente fugir o mais rápido possível.

7. Spray de pimenta na hora certa e no lugar certo

Não faz sentido ter um pequeno spray de pimenta numa enorme bolsa que mais parece um buraco negro que não tem fim. O ataque mais comum sempre acontece repentinamente e é importante estarmos preparados para reagir rapidamente. Nem mesmo um fecho zíper externo é bom nesses casos porque até o abrir perdemos muito tempo. Se estiver a passar por um momento de insegurança e quiser usar o spray, deixe-o no bolso da roupa, essa é maneira mais rápida para usar e conseguir escapar.

6. Se alguém agarrar o seu pulso

Quando alguém segura o seu pulso ou a sua mão, a melhor maneira de escapar é usando a ’regra do polegar’: gire a mão na direção do polegar da pessoa que estiver te segurando. Mas lembre-se de que o movimento deve ser rápido e forte. Se o inimigo perceber a sua intenção, ele vai segurar com mais força. Combine o movimento com algum pontapé ou pise no pé do opositor, para conseguir escapar.

5. Quando nos seguram pelos cabelos

Uma das maneiras mais frequentes de ataque é segurar a vítima pelo cabelo. Essa técnica não é apenas dolorosa, mas provoca quase um controle total sobre o nosso corpo. Portanto, em primeiro lugar agarre a mão do seu rival com as suas duas mãos. Desta forma consegue recuperar o controlo. Depois, use suas pernas para atacar. Quando sentir que as mãos do atacante perderam força, solte-se e saia a correr.

4. Se te agarrarem pelo pescoço

O método mais popular para escapar em situações como essa é chamado de ’palanca circular’, mas ele nem sempre funciona. Pode acontecer de faltar força ou tempo para executá-lo. Sempre é melhor dar uma joelhada nas partes íntimas da outra pessoa, ou enfiar os dedos nos olhos dela. A dor fará com que o atacante relaxe um pouco, permitindo a possibilidade de fuga.

3. No elevador

Claro que toda a gente sabe que é sempre bom estar atento ao entrar com um desconhecido no elevador. Se alguém suspeito entrar com você, tente sair. Além disso, o ideal é sempre ficar do lado dos botões, não permitindo a possibilidade de que a outra pessoa pare o elevador repentinamente.

2. No carro

Assim como no caso do elevador, é possível evitar casos de ataque em carros com um pouco de sensibilidade, mas, infelizmente, ela nem sempre funciona muito bem. Além de não entrar em carros com desconhecidos, o ideal é sempre informar os seus amigos por mensagem a matrícula do carro onde está, assim como o destino previsto. Se o ataque acontecer, defenda-se tentando acertar as zonas mais vulneráveis da outra pessoa: virilha, nariz e olhos.

1. Aprenda técnicas de primeiros socorros

Se ainda não aprendeu as técnicas de primeiros socorros, recomendamos a leitura. Quem sabe um dia tenha de as colocar em prática, e elas podem realmente salvar vidas.

Outras regras que podem servir

  • Estar sempre alerta.

Se estiver a ouvir música com fones, atento ao ecrã do telemóvel ou se simplesmente tem o hábito de caminhar a olhar para o chão ao invés de olhar para os lados, talvez não perceba algum movimento suspeito. Olhe à sua volta, e de vez em quando, olhe para trás. Sem o ’efeito surpresa’, o atacante pode mudar de opinião e desistir do ataque.

  • Mantenha distância.

Faça o possível para evitar que alguém o coloque contra a parede. Até mesmo se o atacante for na sua direção, não ande para trás. É melhor ir para os lados, mudando a trajetória.

  • Mantenha as mãos à sua frente.

Não se trata apenas de uma posição de defesa (as mãos devem estar na altura do queixo e com os cotovelos levemente dobrados), mas também de ’conciliação’. Nessa posição, quer dizer: “Tá tudo bem, vamos resolver as coisas com calma”. Mas, ao mesmo tempo, já está pronto para se defender em caso de ataque real.

  • O mais importante é fugir.

Ainda que tenha aprendido estas técnicas, não irá transformar-se numa estrela do MMA da noite para o dia. Não tente comparar a sua força com a pessoa que o estiver a atacar. O objetivo é estar são e salvo, portanto tente não se arriscar, e, se vir alguma possibilidade, tente fugir e pedir ajuda.

Partilhar:

Relacionados: