8 Alimentos que não devias comer! Mas comes…

8 Alimentos que não devias comer! Mas comes…

20 Junho, 2015 1 Por admin3

Se eliminares alguns alimentos dos que comes regularmente, do teu cardápio, irás ter uma saúde e um bem estar bem diferente, afirma nutricionista! Pois há alguns alimentos que nos prejudicam imenso, e nós nem sabemos disso.

Quando o assunto é alimentação, há um ditado popular que diz: “o que não mata, engorda”. Você concorda? Antes de responder, é importante saber que alguns alimentos não só engordam bastante como também podem, literalmente, matar o seu organismo aos poucos.

alimentos_nao_devia_comer

Muitos itens que levamos ao prato diariamente, principalmente os industrializados, contêm quantidades significativas de toxinas e produtos químicos que ao longo do tempo prejudicam a saúde. Normalmente estes alimentos estão entre os mais apetitosos e práticos de preparar. Então, como eliminá-los da dieta? De acordo com a nutricionista Priscila Azevedo, não é preciso ser radical. “Todo alimento é permitido – exceto os restritos por motivo de doença – desde que consumidos com moderação”, explica.

Em baixo, você encontra uma lista com os oito alimentos que mais prejudicam a saúde. Cuidado com eles e substitua-os sempre que possível.

1. Pipoca de micro-ondas

Praticamente todos os componentes da pipoca de micro-ondas fazem mal à saúde. Ela contém grãos de milho geneticamente modificados, sal processado e produtos químicos utilizados para conservar o sabor – uma combinação que a torna um dos alimentos mais prejudicais ao organismo.

Estudos mostram que alguns produtos químicos presentes na embalagem se vaporizam e migram para a pipoca. Estes tóxicos vão se acumulando no corpo e podem ficar no organismo durante muitos anos.

Se você é gosta de pipoca, prepare-as do jeito convencional – usando uma panela. E para dar sabor use manteiga de verdade ou outras opções.

2. Refeições congeladas semi-preparadas

Alimentos semiprontos são cheios de conservantes e sódio, o que pode aumentar a pressão arterial. Além disso, os congelados são ricos em gordura saturada, o que faz subir os níveis do colesterol ruim e, consequentemente, propicia o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, enfatiza Priscila Azevedo.

Por isso, apesar da praticidade, este tipo de alimento não deve fazer parte do seu cardápio cotidiano.

3. Alimentos que contém nitratos e nitritos

Nitritos e nitratos são compostos químicos utilizados como conservantes em muitas carnes processadas (também chamadas de embutidas), como bacon, salame, mortadela e salsicha. Eles são responsáveis por preservar a cor vermelha da carne e inibir a proliferação de bactérias, aumentado o prazo de validade do alimento.

No entanto, quando no nosso organismo, nitritos e nitratos são convertidos em substâncias potencialmente cancerígenas.

4. Margarina

A maioria das margarinas é feita com óleos vegetais líquidos hidrogenados, que basicamente são gordura trans. “Essas gorduras não são reconhecidas pelo organismo, que não as metaboliza.”, explica a nutricionista Priscila Azevedo. Isso provoca acumulação de gordura na região abdominal e promove o aumento dos níveis de colesterol ruim e do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, acrescenta.

O ideal é que seja consumida com moderação, uma ponta de faca sem excesso. Uma alternativa ainda mais saudável é substituir a margarina pelo azeite extravirgem ou óleo de coco.

5. Morangos não orgânicos

Segundo especialistas, em alguns cultivos da fruta foi identificada a presença de mais de 13 pesticidas. Entre os problemas de saúde gerados por estes tóxicos estão desequilíbrios hormonais que causam obesidade, depressão e redução da fertilidade masculina.

A recomendação é, sempre que possível, optar por frutas e verduras orgânicas.

6. Chocolate branco

O cacau puro é um alimento muito bom para a saúde. Ele é rico em flavonoides – substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento precoce. Mas no caso do chocolate branco, não há estes benefícios. Isto porque ele é feito apenas da gordura de cacau combinada com açúcar e essência de baunilha.

7. Tomates enlatados

A acidez do tomate faz com que a resina utilizada no revestimento da lata aumente o nível de bisfenol-A (BPA), um tóxico que afeta o equilíbrio hormonal do organismo. Estudos mostram que este desequilíbrio diminui a produção de espermatozoides, provocando infertilidade.

A solução é dar preferências aos tomates embalados em frascos de vidro.

8. Peixe-espada

A carne branca dos peixes sempre está na lista dos alimentos mais saudáveis e extremamente recomendados para manter a saúde em dia. No entanto, pesquisadores têm descoberto que o consumo de algumas espécies pode aumentar os riscos de ataque cardíaco devido à alta concentração de mercúrio, como é o caso do peixe-espada.

A recomendação é substituí-lo por outros tipos de pescado, como atum e salmão – por exemplo.

Sabe-se que o cuidado com a alimentação é extremamente importante para a saúde. O pensador grego Hipócrates, considerado o pai da medicina, já recomendava: “Que o teu alimento seja o teu remédio”. A partir destas dicas, você tem um ponto de partida sobre alguns itens que devem ser considerados raros (se não eliminados) do seu cardápio cotidiano.

Partilhar:

Relacionados: