Os médicos disseram a este pai para não “continuar a torturar” a sua filha morta… 30 minutos depois… eles não queriam acreditar no que ele tinha feito!

Os médicos não conseguiam acreditar no que ele tinha feito, 30 minutos mais tarde…

No dia 31 de dezembro de 2013, na cidade de Dnipro, na Ucrânia, Ruslan e Anastasia Odonec fizeram uma grande festa com os seus filhos, amigos e outros familiares para comemorar a chegada do Ano Novo. A casa nova, que eles tinham desejado por tanto tempo, tinha espaço suficiente para todos. Eles tinham até uma piscina no salão de desporto no porão. A noite começou maravilhosa, mas, no final da festa, ela se tornou um pesadelo.

Em certo momento da noite, Anastasia e Ruslan estavam na cozinha a preparar comida, enquanto o seu filho de 5 anos, Radomir, e a outra filha Alesya, de 3 anos, estavam a brincar com um primo mais velho. De repente, os pais perceberam como as crianças estavam quietas. Normalmente, era possível ouvir as risadas contagiantes de Alesya por toda a casa, mas agora estava tudo em silêncio.

Ruslan começou a olhar em volta e logo se viu a correr de um quarto ao outro por toda a casa. Finalmente, quando ele desceu ao salão, ele presenciou uma cena horrível: a sua filha Alesya estava no fundo da piscina, imóvel.

Ele saltou para a piscina, pegou o corpo da menina e a deitou no chão. Ela não estava respirando. Anastasia desceu até o salão, e ao ver sua filha, começou a gritar. Então ela desabou, insconsciente.

Os avós chamaram uma ambulância enquanto Ruslan tentava reviver Alesya. Ele nunca tinha aprendido primeiros socorros, então simplesmente tentou imitar o que tinha visto em filmes, esperando que aquilo salvasse a sua filha. Ele fez pressão no peito dela várias vezes e tentou fazer respiração boca a boca.

Finalmente, depois de dez minutos que mais pareciam uma eternidade, os paramédicos chegaram. O médico de emergência empurrou Ruslan para o lado e curvou-se sobre a menina. Porém, apenas alguns minutos depois, Alesya foi declarada morta. Ruslan caiu de joelhos e implorou para que eles fizessem algo, qualquer coisa, mas os médicos já estavam a ligar para a polícia para registar a morte da menina.

Ruslan não conseguia aceitar isso. Ele não conseguia acreditar que o seu anjinho tinha partido. Ele ajoelhou-se perto dela e continuou a tentar ressuscitá-la pressionando o seu peito, mesmo quando o médico chamou a sua atenção a dizer para ele “parar de torturar o cadáver”. Ele continuou a encher os pulmões da menina de ar e a apertar o seu peito. Então, de repente, ele sentiu uma palpitação fraca. 40 minutos depois de ter sido tirada da água, o seu coração voltou a bater.

A equipa médica mal conseguia acreditar: a menina, que tinha sido declarada morta há meia hora, agora estava a respirar de novo. Alesya foi imediatamente levada ao hospital, já que tinha entrado em coma. Por dias, especialistas lutaram para mantê-la viva. A Ruslan e Anastasia só lhes restava torcer.

Depois de temerem e se prepararem para o pior, os pais puderam respirar um pouco mais aliviados quando a condição de Alesya se estabilizou. Ela foi levada para uma clínica especial em Moscou, onde recebeu os tratamentos mais recentes e especializados.

Duas semanas depois, Alesya finalmente acordou. No início, os médicos não esperavam que ela pudesse recuperar totalmente, e os seus medos pareciam confirmar-se: ela não podia falar, ver ou mover-se. Mas já era um milagre que ela estivesse viva e ainda por cima tivesse saído do coma.

Então, ela os surpreendeu mais uma vez. Durante as semanas que se seguiram, ela mostrou força de vontade extraordinária e lentamente recomeçou a falar. Pouco depois, ela recuperou a sua visão e deu seus primeiros passos. Levou alguns meses, mas, no fim, Alesya recuperou-se completamente.

Essa história sensacional foi contada em todo o país, e Ruslan e Alesya foram convidados para serem entrevistados na TV e falarem sobre o seu resgate milagroso. O país inteiro celebrou o pai que não desistiu da sua filha e conseguiu dar a ela uma segunda oportunidade de viver. Até hoje as pessoas lhe perguntam sobre o sucedido, e Ruslan, com um sorriso no rosto, responde que Alexya está bem, a crescer e cada vez mais linda.

Graças ao seu pai e à sua própria vontade de viver (e já dá para imaginar a quem ela se saiu), ela ainda está aqui e tem toda a sua vida pela frente. O amor dos pais pelos seus filhos é uma coisa estranha e maravilhosa. Talvez, ele possa realmente fazer milagres…



Segue a nossa página de facebook:



Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *