Assassinos fugiram da prisão mesmo “à filme”! E ainda deixaram bilhete para os guardas!

Assassinos fugiram da prisão mesmo “à filme”! E ainda deixaram bilhete para os guardas!

8 Junho, 2015 1 Por admin3

Dois prisioneiros, condenados por assassinatos, conseguiram fugir de uma prisão de alta segurança, de uma maneira considerada “mesmo à filme”, que até se poderá considerar de “génios. E depois de perceberes como aconteceu, vais perceber a genialidade desta fuga.

Dois prisioneiros abriram um buraco numa parede de aço, passaram por túneis com canos até conseguirem escapar de uma prisão de alta segurança em Nova Iorque, nos EUA. Os dois presos foram vistos pela última vez às 22.30 de sexta-feira, quando foi feita a habitual contagem dos prisioneiros. Matt e Sweat terão enganado os guardas criando dois bonecos, com roupas e almofadas, de forma a parecerem que estavam a dormir. Eram 5.30 quando foi dado o alarme da fuga.

Com recurso a ferramentas elétricas os dois assassinos tiveram de cortar a parede de aço da parte de trás das celas, rastejar através de uma passagem estreita, demolir um muro de tijolos, cortar um tubo de vapor, pelo interior do qual terão descido, e cortar a corrente e um cadeado colocado numa tampa de saneamento que estava no exterior da prisão. A grande questão que as autoridades procuram responder é: como conseguiram os dois homens arranjar as ferramentas.

Matt Richard, de 48 anos, estava a cumprir uma pena entre 25 anos de cadeia e prisão perpétua devido ao sequestro, assassinato e desmembramento do seu ex-chefe. O companheiro de fuga, David Sweat, de 34 anos, estava em prisão perpétua depois de ter sido condenado por matar um policia.

Os homens deixaram um recado aos seguranças que dizia “tenham um bom dia”. O estado de Nova Iorque oferece 100 mil dólares (cerca de 90 mil euros) a quem fornecer informação relativa sobre os dois fugitivos. Mais de 200 polícias de Nova Iorque procuram pelos dois homens considerados perigosos. O governo de Nova Iorque revelou imagens do governador Andrew Cuomo a percorrer a rota de fuga de Richard Matt e David Sweat.

Partilhar:

Relacionados: